Conta 4373: a forma para investidores não residentes investirem no Brasil

Assets, Fundos & Gestores

Helius Lux Long Biased gera retorno de 54,42% em seu primeiro semestre de operação

Uma das assets independentes mais novas do mercado, a Helius Capital completou no dia 30 de abril seus primeiros seis meses de operação. E...

Multimercado Neo Provectus se destaca pela resiliência em crises e pela descorrelação com outros fundos da indústria

Resiliente contra crises e descorrelacionado com outros fundos da indústria da mesma categoria. São essas duas características que tornam o fundo multimercado Neo Provectus,...

Fundos Clave Total Return e Clave Long Only tem data de abertura prevista para 31/05

Recém-lançada por Rubens Henriques, ex-CEO da Itaú Asset, a gestora independente Clave Capital já levanta uma tremenda expectativa do mercado para 2021. O carro-chefe...

Canvas Capital chama a atenção para investidor também olhar para perenidade de uma asset independente

Além de entregar retornos consistentes e assimétricos a seus cotistas, uma asset independente também precisa se preocupar em manter um negócio perene, que vá...

Além de contar com clientes dos mais diferentes estados do Brasil, a B.Side também presta assessoria para pessoas que não residem oficialmente mais no País, mas ainda sim optam por ter algum tipo de exposição ao mercado brasileiro. Mas você sabe como isso é possível? A resposta é pela conta 4373, reconhecida pelo Banco Central ou com autorização da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O que é?

Uma 4373 é uma conta exclusiva do investidor não residente no Brasil utilizada única e exclusivamente para investimentos.

Vale ressaltar que, para quem deseja apenas ter produtos de renda fixa, uma Conta Domicílio no Exterior (CDE) é suficiente. A CDE também é usada para receber e fazer pagamentos, comprar ou vender um imóvel, investir diretamente em uma empresa brasileira ou até receber dividendos sendo sócio. 

No entanto, se o investidor quer ter investimentos em renda variável ou fundos de investimento (mesmo de renda fixa), ele necessita obrigatoriamente de uma 4373, podendo ter acesso a todo o mercado de capitais brasileiro, com exceção do mercado de balcão, ambiente que permite a realização de operações que não estão registradas na Bolsa de Valores.

Caso o investidor queira fazer algum tipo de hedge cambial na Bolsa, por exemplo, ele poderá comprar contrato futuro de dólar ou de qualquer outra moeda que esteja na B3. Já um contrato a termo é proibido por ser uma operação de balcão.

Os tipos de 4373

Há três opções de contas 4373 para um investidor não residente, seja ele pessoa física ou jurídica: conta própria, participante de conta omnibus ou proprietário de conta omnibus.

A conta própria é a mais indicada para clientes pessoa física, visto que não é cobrada a taxa CVM de R$ 100 mil e o contrato de câmbio sai em nome do cliente. Já o modelo participante de conta omnibus tem como única diferença ter o contrato de câmbio saindo em nome da instituição financeira, também não pagando a taxa CVM.

Por fim, a opção proprietário de conta omnibus é utilizado geralmente por quem tem mais de uma empresa como parte de uma holding.

Custos de uma 4373

Qualquer investidor não residente para investir no Brasil precisa obrigatoriamente ter um representante legal, um representante tributário e um custodiante. 

O BTG Pactual presta esse serviço com uma série de responsabilidades, sendo a principal enviar os informes para a CVM e o Banco Central sobre todas as operações de um cliente a cada mês. O banco cobra R$ 24 mil anuais, com pagamentos sendo feitos semestralmente nos meses de janeiro e julho, para investidores pessoa física com patrimônio de até R$ 20 milhões. Acima desse valor, as taxas vão diminuindo. Para clientes pessoa jurídica a taxa é de R$ 48 mil anuais para um patrimônio de até R$ 40 milhões.

Paraísos fiscais

A regra para quem mora em paraísos fiscais (países ou dependências que tributam a renda com alíquota inferior a 20%, segundo a Receita Federal) é diferente. Tanto os ativos quanto a tributação têm outras regras, sendo que todo cliente de um paraíso fiscal é tributado igual ou pior do que um brasileiro residente. 

Além disso, uma outra diferença importante é que investidor de um paraíso fiscal não pode operar renda variável. Caso queira, uma das alternativas é abrir um fundo exclusivo e adquirir os ativos por meio dele.

A lista de paraísos fiscais é maior do que as pessoas imaginam tendo nomes como Irlanda, Mônaco, Dinamarca, Emirados Árabes e Hong Kong, somado a países mais tradicionais conhecidos pelas tributações menos rígidas como Bahamas e Ilhas Virgens.

Publicidade

Recomendado

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Recentes

Fechamento B.Side: antes de Super Quarta, Ibovespa cai mas mantém 130 mil pontos e dólar recua a R$ 5,04

Antes da "Super Quarta", que contará com as decisões de política monetária no Brasil e nos Estados Unidos, e refletindo o cenário de maior...

B.Side Daily Report: mercado segue à espera de decisões de Fed e Copom; MP da Eletrobras continua no radar

Bolsas operam sem fôlego à espera de Fed Os índices futuros de Nova York operam em leve alta, assim como as bolsas europeias que estão...

Fechamento B.Side: Ibovespa retoma 130 mil pontos com notícias sobre vacinação e MP da Eletrobras; dólar cai a R$ 5,07

Beneficiado por notícias positivas envolvendo uma vacinação mais acelerada, principalmente em São Paulo, e diante de perspectivas positivas a respeito da MP que tratará...

B.Side Daily Report: bolsas globais operam no campo positivo antes de ‘Super Quarta’; Focus traz aceleração do IPCA e do PIB para 2021

Bolsas globais iniciam a semana no azul Os índices futuros de Nova York e as bolsas europeias operam no campo positivo, com os mercados aguardando...

Fechamento B.Side: na contramão de NY, Ibovespa recua aos 129 mil pontos; dólar sobe a R$ 5,12

O último pregão da semana foi marcado pela cautela dos investidores. Fica no radar a Super Quarta, na semana que vem, com as decisões...
Publicidade