B.Side atinge marca de R$ 1 bilhão sob assessoria em menos de um ano de operação

Assets, Fundos & Gestores

Gestores afirmam que investidor deve priorizar caixa para enfrentar momento de turbulência no Brasil

Questionado no evento BTG Bankers Experience 2021 sobre qual movimento seria adequado para o investidor nesse momento de turbulência no âmbito doméstico, Márcio Roberto...

Por que o Newton Tech Fund não investe na B3 quando o assunto é tech?

Atualmente, 10 meses após o lançamento do Newton Tech Fund, disponível na plataforma do BTG Pactual, uma pergunta com certeza sempre vai acompanhar o...

Quantitas projeta Selic a 10% em 2022 para depois retornar a 6,5% em 2023

Diante de um cenário de pressão inflacionária no Brasil e no mundo, a Quantitas, asset independente com mais de R$ 4 bilhões sob gestão,...

Fundos multimercado macro juntam os cacos após tombo no Brasil e aumentam posições no exterior

2021 definitivamente não tem sido um ano fácil para os fundos multimercados, principalmente os da categoria macro, isto é, aqueles que têm uma estratégia...

Em menos de um ano de operação, a B.Side Investimentos atingiu a marca de R$ 1 bilhão sob assessoria. A empresa, inclusive, recebeu no final de fevereiro o prêmio BTG Pactual como um dos dez melhores de assessoria de investimentos em 2020, quando havia completado apenas seis meses de atividade.

A B.Side conta atualmente com dois escritórios, sendo a matriz sediada em São Paulo e a filial em Belo Horizonte.

Começar um negócio do zero já é desafiador por si só. Iniciar uma operação durante uma pandemia que afetou a rotina do mundo todo foi um obstáculo adicional sem precedentes, mas que foi superado com louvor. “Considerando que abrimos as portas em plena pandemia de covid-19 no País, bater o primeiro bilhão nos motiva a crescer ainda mais”, destaca Rafael Christiansen, sócio-fundador da B.Side. E os planos para o futuro seguem ambiciosos. “Queremos seguir conquistando mercado em um segmento de clientes exclusivos, que investem alto e demandam atendimento técnico e personalizado.”

Formada pela percepção de que havia uma oportunidade em um mercado com grande potencial de investimento e demanda por um atendimento de excelência, a B.Side atende clientes que têm entre R$ 3 milhões e R$ 20 milhões de patrimônio financeiro e que não recebem a atenção devida nos privates dos grandes bancos.

Recentemente, a B.Side lançou uma nova linha de negócios dentro de sua operação: a B.Side Essence, um canal de atendimento criado com o objetivo de levar a essência do segmento private também para o público de alta renda, com patrimônio a partir de R$ 100 mil.

Em processo de acelerada expansão do time comercial, a B.Side conta com uma equipe de 30 pessoas, incluindo relationship managers e demais profissionais. Em breve, o escritório deverá anunciar novos nomes do mercado financeiro que se juntarão à operação.

Publicidade

Recomendado

1 COMENTÁRIO

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Recentes

Fechamento B.Side: Ibovespa ameniza perdas após permanência de Guedes e cai aos 106 mil pontos; dólar recua a R$ 5,62

Em mais um dia de pressão para os ativos domésticos, ainda refletindo os temores fiscais por mudanças no teto de gastos, o Ibovespa registrou...

Gestores afirmam que investidor deve priorizar caixa para enfrentar momento de turbulência no Brasil

Questionado no evento BTG Bankers Experience 2021 sobre qual movimento seria adequado para o investidor nesse momento de turbulência no âmbito doméstico, Márcio Roberto...

B.Side Daily Report: mercado digere alteração no teto de gastos por meio de PEC dos Precatórios; bolsas sobem no exterior

Bolsas globais adotam tom majoritariamente positivo Os índices futuros de Nova York não definem sinal único, enquanto as bolsas europeias sobem em bloco nesta sexta-feira....

Fechamento B.Side: Ibovespa desaba aos 107 mil pontos com risco fiscal persistente; dólar dispara a R$ 5,66

Repercutindo as falas de ontem do ministro da Economia, Paulo Guedes, que propôs um “waiver” (perdão) para permitir gastos de R$ 30 bilhões ou...

“O teto de gastos não é mais um instrumento de estabilização”, afirma Carlos Woelz, sócio-fundador da Kapitalo

Desde que integrantes do governo anunciaram no início da semana que parte do Auxílio Brasil, programa social que substituirá o Bolsa Família, poderá ser...
Publicidade