Fechamento B.Side: bancos e commodities puxam Ibovespa para cima na contramão de NY; dólar sobe a R$ 5,37

Assets, Fundos & Gestores

Gestores afirmam que investidor deve priorizar caixa para enfrentar momento de turbulência no Brasil

Questionado no evento BTG Bankers Experience 2021 sobre qual movimento seria adequado para o investidor nesse momento de turbulência no âmbito doméstico, Márcio Roberto...

Por que o Newton Tech Fund não investe na B3 quando o assunto é tech?

Atualmente, 10 meses após o lançamento do Newton Tech Fund, disponível na plataforma do BTG Pactual, uma pergunta com certeza sempre vai acompanhar o...

Quantitas projeta Selic a 10% em 2022 para depois retornar a 6,5% em 2023

Diante de um cenário de pressão inflacionária no Brasil e no mundo, a Quantitas, asset independente com mais de R$ 4 bilhões sob gestão,...

Fundos multimercado macro juntam os cacos após tombo no Brasil e aumentam posições no exterior

2021 definitivamente não tem sido um ano fácil para os fundos multimercados, principalmente os da categoria macro, isto é, aqueles que têm uma estratégia...

Impulsionado pelo bom desempenho das commodities e do setor bancário, o Ibovespa registrou leves ganhos de 0,27%, aos 113.583,01 pontos. A alta do minério de ferro e do petróleo impulsionaram Vale e Petrobras, respectivamente, ajudando o índice a ignorar os sinais negativos vindos de Nova York.

Em Wall Street, as bolsas americanas não definiram sinal único, com o Nasdaq e o S&P 500 fechando no vermelho, pressionados pelas ações de tecnologia, e o Dow Jones no azul. Outro fator observado pelos investidores foi o desempenho das Treasuries de 10 anos, que atingiram o patamar de 1,5% nesta segunda-feira, no patamar mais alto desde junho. Lá fora, o mercado acompanhou discursos de dirigentes do Federal Reserve e aguardam a participação do presidente do BC americano, Jerome Powell, em um evento do Congresso amanhã.

No mercado de câmbio, o dólar à vista subiu 0,65%, cotado a R$ 5,3788, acompanhando as notícias relacionadas à política monetária americana, com a perspectiva de que o Fed irá reduzir o volume de compras de ativos de forma mais intensa que o antecipado, o que impulsiona o dólar no início da última semana de setembro. Além disso, no Brasil, investidores continuam monitorando o noticiário político sobre questões como os precatórios e o novo Bolsa Família, principalmente depois do ministro da Economia, Paulo Guedes, pedir apoio do Congresso.

Destaques da Bolsa

Entre as maiores altas do dia, as ações de BRF ON dispararam 7,00% e as de Marfrig ON aceleraram 7,15%, depois de o Cade ter aprovado a compra de 30% das ações da BRF pela Marfrig. Além disso, investidores também se animam pelo fato de haver um aumento global na demanda por proteína animal, o que impulsiona os papéis do setor.

Além disso, Petrobras ON e PN subiram 1,56% e 0,89%, respectivamente, seguidas pela valorização de 5,09% de PetroRio ON, acompanhando a quinta sessão de alta para o petróleo. Hoje, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, voltou a negar qualquer possibilidade de mudança da política de preços da estatal.

Entre mineradoras e siderúrgicas, beneficiadas pelo bom desempenho do minério de ferro, Vale ON avançou 1,43%, CSN ON ganhou 3,24% e Gerdau PN registrou alta de 0,38%. Pelo lado ruim, as ações de Usiminas PNA recuaram 2,09% após um incidente interromper as atividades do alto forno 2.

O setor bancário também foi destaque, com a inadimplência estável pelo terceiro mês consecutivo. Santander units subiram 3,78%, Itaú PN avançou 2,61%, Bradesco PN cresceu 3,01% e Banco do Brasil ON se valorizou 2,23%.

Pelo lado negativo, as empresas ligadas ao setor de tecnologia foram penalizadas, acompanhando o movimento negativo para o segmento no exterior. Meliuz ON tombou 5,18 %, Locaweb ON perdeu 3,04% e Totvs ON recuou 2,97%.

As varejistas e companhias do setor de construção também mantiveram o movimento de baixa, impactadas pelas expectativas de aumento da taxa básica de juros no Brasil. Via ON caiu 4,71%, Magazine Luiza ON se desvalorizou 3,97%, Eztec ON cedeu 1,80% e Cyrela ON teve queda de 1,34%.

Publicidade

Recomendado

Deixe um comentário

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Recentes

Fechamento B.Side: Ibovespa ameniza perdas após permanência de Guedes e cai aos 106 mil pontos; dólar recua a R$ 5,62

Em mais um dia de pressão para os ativos domésticos, ainda refletindo os temores fiscais por mudanças no teto de gastos, o Ibovespa registrou...

Gestores afirmam que investidor deve priorizar caixa para enfrentar momento de turbulência no Brasil

Questionado no evento BTG Bankers Experience 2021 sobre qual movimento seria adequado para o investidor nesse momento de turbulência no âmbito doméstico, Márcio Roberto...

B.Side Daily Report: mercado digere alteração no teto de gastos por meio de PEC dos Precatórios; bolsas sobem no exterior

Bolsas globais adotam tom majoritariamente positivo Os índices futuros de Nova York não definem sinal único, enquanto as bolsas europeias sobem em bloco nesta sexta-feira....

Fechamento B.Side: Ibovespa desaba aos 107 mil pontos com risco fiscal persistente; dólar dispara a R$ 5,66

Repercutindo as falas de ontem do ministro da Economia, Paulo Guedes, que propôs um “waiver” (perdão) para permitir gastos de R$ 30 bilhões ou...

“O teto de gastos não é mais um instrumento de estabilização”, afirma Carlos Woelz, sócio-fundador da Kapitalo

Desde que integrantes do governo anunciaram no início da semana que parte do Auxílio Brasil, programa social que substituirá o Bolsa Família, poderá ser...
Publicidade