B.Side Insights

Daily report

Fechamento B.Side: Ibovespa se reaproxima dos 107 mil pontos acompanhando alívio global para mercados acionários; dólar cai a R$ 5,05

Fechamento B.Side: Ibovespa se reaproxima dos 107 mil pontos acompanhando alívio global para mercados acionários; dólar cai a R$ 5,05

Acompanhando o sentimento de menor aversão a risco nos mercados globais nesta sexta-feira, o Ibovespa registrou valorização de 1,17%, aos 106.924,18 pontos, em sua terceira sessão consecutiva de ganhos. Ontem, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, reafirmou que o banco central americano deverá promover um aumento de meio ponto na taxa de juros dos EUA em cada uma de suas próximas duas reuniões e não está “considerando ativamente” um movimento de 75 pontos-base, fato que trouxe mais moderação aos mercados.

Em Wall Street, as bolsas americanas subiram em bloco, com o índice Nasdaq subindo quase 4%, após uma semana de fortes perdas para as ações de tecnologia. O avanço nos mercados acionários em NY, no entanto, não apagou as perdas semanais, com o índice Dow Jones registrando sua primeira sequência de sete perdas semanas consecutivas desde 2001. Na contramão do mercado, as ações do Twitter caíram quase 10% depois que Elon Musk anunciou uma paralisação no acordo de aquisição, enquanto aguarda mais detalhes sobre as contas falsas da plataforma.

No mercado de câmbio, o dólar à vista caiu 1,61%, cotado a R$ 5,0575, acompanhando a melhora de humor nos mercados internacionais. Apesar do alívio com a apreciação do real, o foco dos investidores continua sendo a trajetória da inflação e o ciclo de alta de juros.

Destaques da Bolsa

Entre os principais destaques do dia na B3, as ações de Yduqs ON dispararam 12,11%, na maior alta da sessão, após a empresa reportar lucro líquido de R$ 76 milhões no primeiro trimestre de 2022, o que representa um aumento de 75,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. A companhia teve uma captação de alunos maior do que o guidance divulgado e custos menores.

Já as ações das companhias aéreas e empresas relacionadas ao turismo subiram em bloco, diante de um maior apetite a risco do mercado e se beneficiando da queda do dólar. CVC ON registrou ganho de 9,75%, Azul PN teve acréscimo de 10,65% e Gol PN subiu 11,79%.

Outro setor de destaque no pregão foi o de frigoríficos, que tiveram bons desempenhos nos balanços do primeiro trimestre, além de guidances que agradaram o mercado. BRF ON acelerou 10,33%, JBS ON subiu 1,12% e Marfrig ON avançou 3,72%. Na contramão do segmento, Minerva ON recuou 0,16%.

Pelo lado negativo, as ações da própria B3 ON recuaram 3,61%, com o mercado reagindo aos números trimestrais divulgados pela companhia e à revisão do guidance para este ano. O lucro líquido de R$ 1,2 bilhão ficou abaixo do esperado por analistas.

Por fim, os papéis de Carrefour ON caíram 1,18%, se descolando do bom desempenho das varejistas. O movimento pode ser visto como uma troca de posições na carteira de investidores.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigo anterior B.Side Daily Report: bolsas globais sobem nesta sexta em movimento de recuperação; em dia de agenda esvaziada, investidores devem focar em balanços corporativos e alta das commodities
Próxima artigo B.Side Daily Report: Bolsas globais recuam após dados negativos da China; IBC-Br e Focus não serão divulgados por conta de greve de servidores do BC